Estudo sugere que maconha pode alterar a estrutura do DNA

 

Uma pesquisa realizada por cientistas da Escola de Psiquiatria da Universidade da Austrália Ocidental sugeriu que a cannabis pode alterar o DNA de uma pessoa, causando mutações e expondo os usuários a doenças graves, como o câncer.

Além disso, o risco elevado não é exclusividade de quem fuma. Essas mutações podem ser passadas geneticamente para os filhos e gerações futuras. Embora a maconha já tenha sido associada anteriormente ao desenvolvimento de câncer e outras doenças, os pesquisadores afirmam que essas ocorrências ainda não foram muito bem compreendidas.

Segundo os professores Dr. Stuart Reece e Gary Hulse, foram analisados materiais literários e pesquisas prévias para tentar entender as prováveis causas das doenças. “Através da nossa pesquisa, descobrimos que essas doenças foram, provavelmente, causadas por mutações celulares, resultantes das propriedades da maconha – que são capazes de interagir quimicamente com o DNA de uma pessoa”, disse Dr. Reece.

Enquanto uma pessoa pode parecer saudável e levar uma vida normal, o dano invisível ao seu DNA também pode ser transmitido aos seus filhos, e ser o motivo de doenças para as gerações vindouras”. Ele também conta que, mesmo que a mãe nunca tenha usado cannabis na vida, as mutações podem ser transmitidas pelo esperma do pai, causando doenças graves e fatais nos filhos.

A pesquisa revelou que os produtos químicos da maconha alteraram a estrutura do DNA de um usuário, o que poderia levar ao retardamento de crescimento celular, alterando o crescimento fetal e causado malformação de membros ou órgãos vitais, além do câncer. Dr. Reece afirma que essa descoberta foi de grande importância, já que o consumo de cannabis segue aumentando no mundo, em razão de muitos países terem legalizado o seu uso.

Algumas pessoas podem dizer que os dados anteriores não mostraram evidências de efeitos graves quanto ao uso de cannabis, mas muitas autoridades reconhecem que há agora um consumo muito maior em comparação aos anos anteriores”, acrescentou.

A pesquisa foi publicada na revista Mutation Research – Fundamental and Molecular Mechanisms of Mutagenesis

Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Nenhum comentário:
Write comentários

Leia também...